Mensagem do Diretor

Professor Rubens Penha Cysne - Diretor da FGV/EPGE

O objetivo da FGV EPGE Escola Brasileira de Economia e Finanças é contribuir para o ensino e expansão do conhecimento na área de economia. Sempre apoiada pela atividade de pesquisa do corpo docente e discente, a busca da excelência no ensino aplica-se tanto à graduação quanto à pós-graduação. O compromisso da Escola é com a excelência acadêmica e científica.

Desde a sua criação, em 1961, a EPGE tem formado parte significativa dos economistas brasileiros de maior destaque profissional. Por meio de seu corpo docente e discente, tem também contribuído efetivamente para o desenvolvimento nacional. Tal contribuição tem se dado não apenas através da provisão de equidade e qualidade no acesso à educação, mas também por meio da utilização prática, na formulação de políticas públicas e privadas, do conhecimento que produz através de seus estudos e pesquisas.

Ao longo de seus 56 anos de existência, a EPGE tem formado professores que hoje em dia lecionam em alguns dos melhores departamentos de economia do mundo, bem como pesquisadores e professores de inúmeras instituições de pesquisa e universidades nacionais.

Compõem o conjunto de ex-alunos da FGV EPGE funcionários públicos de alto escalão, incluindo Ministros de Estado, Governadores, Presidentes e Diretores do Banco Central do Brasil; bem como diretores e presidentes (CEOs) de prestigiosas empresas privadas, seja no Brasil ou no exterior.

As publicações de professores nos mais importantes periódicos científicos internacionais têm sido frequentes e crescentes, principalmente após meados da década de 90. O corpo docente se dedica ao magistério e à pesquisa em tempo integral e é convidado a ensinar e apresentar os resultados de suas pesquisas aos melhores departamentos de economia e negócios do mundo.

Periodicamente, a EPGE tem recebido os mais ilustres professores e pesquisadores da área. Visitaram a EPGE, desde 2010, mais de 330 docentes dos melhores Departamentos de Economia do exterior, incluindo sete pesquisadores laureados com o Prêmio Nobel em Economia: Robert Engle, Christopher Sims, James Heckman, Edward Prescott, Robert Lucas Jr, Eric Maskin e John Nash. Este tipo de intercâmbio facilita em muito, para os alunos que desejam dar continuidade aos seus estudos no exterior, a alocação nos melhores e mais destacados departamentos de economia.

A Escola confere diplomas de Doutorado, Mestrado, Mestrado Profissional e Graduação em Economia. Também publica a Revista Brasileira de Economia, a mais antiga e prestigiada revista acadêmica de economia no Brasil.

A missão da Escola reflete primordialmente a excelência no ensino, a disseminação de conhecimento e seu impacto científico na comunidade acadêmica internacional. Não obstante, ainda que qualquer índice de desempenho seja sempre incompleto e passível de melhoramentos, a utilização de rankings costuma ser comum em avaliações de Departamentos.

Neste sentido, o Ranking Internacional de Departamentos de Economia da Universidade de Tilburg, cabe notar, aponta a EPGE, desde o início de 2005, como a melhor escola de Economia da América Latina.

No que diz respeito aos índices do Ministério da Educação (MEC), a EPGE situou-se em primeiro lugar no IGC, sempre dentre mais de 2100 Instituições de Educação Superior (IES) no Brasil, em 4 das 8 vezes nas quais este índice foi calculado pelo MEC, de 2007 a 2014. No que diz respeito às avaliações de cada um dos Programas em separado, a Escola obteve sempre o grau máximo , ou seja, 7 (sete) no Mestrado e Doutorado Acadêmicos, 5 (cinco) no Mestrado Profissional e 5 (cinco) na Graduação. 

Rio de Janeiro, Janeiro de 2017.

Rubens Penha Cysne
Professor e Diretor